Problemas mais comuns

Unha encravada

A unha encravada (Onicocriptose) ocorre quando uma das pontas da unha, ao crescer, literalmente “penetra” na pele em volta dela. O processo decorre de um aumento na pressão sobre a unha ou suas pregas, causado principalmente pelo ato de apará-las de forma errada ou usar sapatos apertados ou de pontas finas. O encravamento se caracteriza pela inflamação e vermelhidão dos cantos da unhas, que podem até mesmo soltar pus e provocar dores com intensidade variada. Dentre as principais causas da unha encravada, estão:

  • Uso de sapatos apertados ou pontiagudos, salto alto e meias muito apertadas;
  • Hipercurvatura transversada unha, infecção por fungos, distrofias por doenças inflamatórias, métodos incorretos de corte;
  • Dedo muito largo ou desviado em valgo, que favorece a compressão pelo calçado;
  • Pé valgo, que aumenta pressão do dedo contra a borda interna do sapato;
  • Tuberculose, sífilis ou diabetes que apresentam fatores tróficos;
  • Traumas, que podem lesar a matriz da unha ou pressioná-la contra tecidos vizinhos.

A unha encravada pode ser classificada de três maneiras:

  • Grau I: só há queixa de dor por parte do paciente;
  • Grau II: além da dor, há uma secreção sanguínea ou seropurulenta;
  • Grau III: dor, secreção e hipertrofia da área acometida.

Casos mais leves de unha encravada (Grau I) podem se tratados com métodos conservadores, que incluem tratamentos com antibióticos ou antiinflamatórios tópicos, colocação de algodão entre a unha e a borda lateral e uso de órteses acrílicas. Nos casos mais graves (Grau II e III), são indicadas cirurgias que retiram a parte da matriz e lâmina da unha envolvidas no processo de encravamento, da borda ungueal lateral hipertrófica e do tecido inflamado.

Para prevenir a unha encravada, recomenda-se evitar sapatos apertado; arredondar a borda das unhas ao aparar, evitar aparar em excesso.

Unha em telha

A “unha em telha” (Onicomicose) é caracterizada pelo aumento da curvatura transversa, com as bordas laterais paralelas ao eixo longitudinal, deixando-a com o aspecto similar ao de uma telha. O tratamento pode ser feito de forma conservadora , com a colocação de lâminas flexíveis que fazem pressão sobre a placa ungeal e diminuem a curvatura, ou por meio da “Cirurgia de Fanti”, que remove a placa lateral e bordas ungeais em forma de U.

Unha em pinça

A unha em pinça tem uma distrofia com hipercurvatura transversa, que aumenta ao longo do eixo longitudinal da unha. Na parte distal suas bordas apertam os tecidos moles, que são pinçados. O tratamento é semelhante ao da unha em telha, porém a técnica cirúrgica sugerida é a cirurgia de “ZooK”, na qual a placa é removida e duas incisões são feitas na parte distal do dedo, por onde o descolador do septo disseca o tecido abaixo do leito e sairá após passar a matriz.

Hematoma subungeal

O hematoma subungeal é um trauma agudo sofrido na região da unha – decorrente da queda de um objeto, por exemplo – que provoca dor severa. Quando o hematoma é menor que 25% da porção visível d unha, ele pode ser drenado com bisturi ou o agente químico cautério.

Verrugas

As verrugas são tumores benignos causados por infecção pelo HPV. Elas podem crescer em quaisquer dos tecidos moles ao redor das unhas. Podem ser tratadas com ácidos tópicos, quimioterapia, irritantes e imunoterapia.